sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Errar é preciso




A dificuldade é a maior dádiva de ensino para a humanidade. Nem sempre aprendemos na escola convencional pois, nela, aprendemos valores que são importantes para toda vida.
Mas há uma imensa diferença em conhecer uma coisa e viver aquilo. Muitas vezes o conhecimento não traz um aprendizado sólido. É preciso errar, não é fácil aprender sem nossos próprios deslizes.
Dizem que andar de bicicleta é um aprendizado para toda vida é certo porque aprende e nunca mais esquece; mas sempre têm o porém, essa prática pode até não ser esquecida, mas não foi fácil aprender. Quantas vezes caímos, machucamos sem falar nos ralados e nas quedas...
Lembro-me de uma vez que bati de frente com um troco de árvore, ralei-me todo, fui chorando pra casa, mas, no mesmo dia, estava eu de novo na prática do aprendizado.
Há pessoas que aprendem apenas com o erro das outras, claro, são poucas no geral; há aquelas que não aprendem nunca e, há aqueles que aprendem, depois de muita tentativa, depois de quebrarem a cara.
Lembre-se que erros são trilhas para aprendizados e nem sempre as trilhas são fáceis de serem atravessadas. No entanto, elas nos conduzem a lugares encantadores.
Ser forte não é evitar as quedas, é se levantar nos momentos complicados da vida.



PH SOUZA
quinta-feira, 30 de agosto de 2012

O bote da serpente



A serpente tem uma qualidade que muitos animais não têm, que muitos seres humanos também não e nem sabem o que é a “prudência”. A cobra sabe esperar com paciência o momento certo do ataque, não se precipita e, com muita cautela, ela espera que a presa esteja no lugar que deseja e quando isso não acontece fica rodeando a mesma, procurando uma posição que facilite seu golpe. Dificilmente a presa consegue observar a presença da cobra mas, sua prudência, lhe dá sensibilidade de rodear várias vezes sem ser vista, preocupando-se somente com seu posicionamento.
A chance de errar seu bote é mínima porque a prudência traz consigo outras qualidades que,  juntas, levam aos que as possuem a quase perfeição, e quanto mais perto da perfeição mais acertos são acumulados ao longo do tempo.
Cada ato, cada passo, todas as investidas têm que ser com prudência, minimamente calculadas pois, ao longo da vida, temos poucas grandes oportunidades e essas não podem ser desperdiçadas.
Não sabemos quando teremos uma grande chance e menos ainda se haverá outra semelhante. Por isso, nunca podemos nos dar o luxo de deixar a chance passar sem ser aproveitada.



PH SOUZA
quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Sempre só


Hoje o sol está muito forte, mas ontem estava chovendo e, como estará amanhã?
Se o tempo não estiver bom como vou resolver meus afazeres?
As pessoas reclamam de tudo, já ouvi pessoas que têm muito dinheiro dizerem que eram mais felizes quando pobres; já ouvi pobre dizer que seria muito feliz se fosse rico.
Não há tempo bom para alguns, há sim momentos de reclamarem de tudo, ficam parados murmurando das coisas e pessoas ao seu redor, se esquecendo de viver.
Conheço algumas pessoas que são assim, elas não saem do lugar, nunca progridem, o período de tempo que tem para ao menos tentar mudar o que está ruim, gastam queixando-se e fazendo isso é certo ficaram estagnadas.
Esse é sempre o tipo que si faz de vitima,  sempre dizem que estão sendo maltratados, humilhados e por isso querem abandonar tudo, críticas são armas que lhes causam grandes danos, não importando se essas são construtivas ou destrutivas.
Sem falar no fato de que ninguém quer estar perto de pessoas assim; todos fogem deles, estão constantemente saindo de onde eles se encontram, deixando-os sozinhos a todo instante e continuarão assim se não mudarem.
Todos querem estar com pessoas positivas, contagiantes, alegres, fortes.
Queremos ter conosco pessoas que irão nos levantar quando precisarmos, e se não tivermos a força de levantar quem está junto de nós, então ficaremos sós.



PH SOUZA
terça-feira, 28 de agosto de 2012

Vitória sem prestigio


Quem nunca pensou em encontrar uma mala de dinheiro, ganhar na loteria, ficar rico da noite pro dia, muitos sonham com essa possibilidade banal.
E estes sonhadores ficarão só na expectativa esperando a cada instante que uma “mágica” aconteça, que caia do céu a grande chance de sua vida; não sabendo ele(a) que suas chances estão nas oportunidades causadas por si mesmos.
Há um dito popular que diz “o sol nasce para todos”, justo, nossos limites somos nós mesmos quem impomos, as fronteiras e bloqueios estão na nossa mente. Quantas vezes fizemos algo que após terminar a ação deu para perceber que fomos surpreendidos por nossa capacidade, nem imaginamos que se é apto a realizar tarefa que se julga tão impossível ou difícil: é só um exemplo de que se pode fazer; não somos como o cavalo que precisa usar viseira para não perder o foco, apenas somos vencidos por obstáculos que vêm de nossa falta de atitude, causada por uma falta de crença em si.
De vários exemplos que temos, um em especial me chama a atenção: um rapaz que ganhou muito dinheiro na Bahia aos dezenove anos e, aos vinte e quatro já havia perdido o que hoje seria um valor de aproximadamente trinta milhões. Não podemos deixar passar sem ser notado os vários ex-jogadores brasileiros que fizeram fama, glória e fortuna com o futebol e hoje estão dependendo de amigos e parentes.
Quando conquistamos sem luta torna-se um triunfo sem glória, uma vitória sem mérito.


PH SOUZA
segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Nossa origem


Tenho observado que algumas pessoas com o passar do tempo acabam esquecendo suas origens, sempre acontece quando alcançam o nível desejado, enquanto não tem poder é uma pessoa: quando se tem poder e atingi os status que tanto desejou, algumas pessoas ignoram seus princípios, deixando de dar valor ao  que antes acreditava.
É como um político que deseja ajudar, que batalha pelo povo e para o mesmo, entrou com intuito de mudar tudo que foi possível dentro de seus limites: quer ver o bem das pessoas, consertar o que de errado existe diante dos seus olhos.
Mas, com o passar dos anos, ele deixa de pensar no bem estar alheio pensando somente em si, nos seus próprios benefícios.
Não só um político; posso dar outros exemplos como de um filho que estuda com muito esforço de seus pais, quando chega lá tudo que fizeram por ele passa despercebido e, muitas vezes, eu posso retribuir de alguma maneira? E nem sequer um obrigado pelo esforço.
Simples gestos que fazem diferença: olhar para trás não significa regredir e sim, que não desprezamos a nossa essência, nossos interesses e o que nos motivou, nos deu forças para chegarmos onde planejamos.

PH SOUZA

sábado, 25 de agosto de 2012

Ninguém tem sangue de barata



É interessante quando alguém se ira, a primeira coisa que sai de sua boca depois de tudo se normalizar é, ninguém tem sangue de barata.
A ira é uma explosão forte de sentimentos maldosos, que nos leva a tomar atitudes impensáveis é como se estivéssemos cegos, naquele momento esquecemos tudo que conquistamos com muita luta, todos os esforços que tivemos para estarmos ali ou alcançarmos aquela posição, o nosso poder de raciocínio torna-se abafado por um sentimento meramente passageiro, e esse só nos levará a dois caminhos satisfazer o ego e jogar fora tudo que conquistamos até ali.
Bom isso é a mais pura verdade, mais tem coisas que tira qualquer um do serio, que irritam pra valer.
Quem nunca pensou nessas horas em chuta o balde, mandar tudo pra escanteio, extravasar tudo que ficou entalado na garganta.
É sempre neste momento que o individuo coloca tudo á perder.
Quando se ira está alimenta o que conhecemos como orgulho ferido, é aquele orgulho que alguns trazem consigo quando estufam o peito e dizem “Eu não levo desaforo pra casa”.
Não se trata do que aceitamos ou não, e sim dos valores por que lutamos, acreditamos e defendemos.
Não tem uma receita de como se controlar apenas se não o fizermos, estaremos colocamos tudo em risco, e teremos que começar tudo outra vez, e se, tivermos outra oportunidade.
É como diz um provérbio chinês; há três coisas que nunca voltam atrás: a flecha lançada, a palavra pronunciada, e a oportunidade perdida.


PH SOUZA
sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Nos embalos da vida


Em uma corrida de cavalos algo de muito curioso aconteceu, após o termino desta o animal vencedor não parou, continuou correndo e assim foi por mais duas horas, do público ninguém saiu do lugar todos ficaram sem entender o que estava acontecendo com o animal.
Depois de horas competindo na ultima e mais cansativa prova, a que mas se esforçou, após ser campeão continua correndo como se estivesse começando a competição novamente, os coordenadores do torneio procuraram seu adestrador para saber de fato o que ocorria com o animal, mas este estava tão surpreso com o fato como todos ali presente, depois destas duas horas o mesmo simplesmente caiu, foi ao chão: todos olharam atenciosamente, o veterinário foi examina-lo, depois de horas de exames descobriu que este não somente estava morto, mas já havia morrido antes mesmo de terminar a corrida, ele havia vencido porque já estava no embalo.
E nós, no embalo na correria e pressão do dia-a-dia, quantas coisas tem passado despercebidas, às vezes temos vivido com as nossas mentes desligadas e estamos tão distante da realidade, como se já estivéssemos mortos.
Não podemos ser vencidos pelo tempo, enquanto estivermos vivos temos de refletir qual é a melhor maneira de aproveitarmos, e não podemos permitir que sejamos levados pelos embalos da vida.


PH SOUZA
quinta-feira, 23 de agosto de 2012

O pulo do gato



Lembro-me de uma historia que li na infância, que se chamava o pulo do gato, falava da amizade de um gato com uma raposa.
Esta veio se aproximando aos poucos ganhado dia após dia a confiança do gato, e assim se tornaram os melhores amigos um do outro, como de costume os amigos estão sempre compartilhando coisas boas, ruim, estão constantemente dividido seus erros e acertos, suas capacidades e incapacidades enfim, procurando ensinar o que sabem de melhor.
Sendo assim o gato ensinou para sua amiga raposa todos os seus truques todos seus geniais pulos, a raposa por sua vez também lhe ensinou seus segredo de caça e tudo a seu respeito.
E assim foram vivendo uma amizade feliz e duradoura: até que um dia, depois de ter treinado e ensaiado todos os pulos do gato, sua “amiga” raposa resolveu lhe atacar, revelando que verdadeiramente não queria sua amizade, tinha outros interesses.
Ela calculou tudo perfeitamente como seria o seu ataque, mas na hora h, se surpreendeu com um belo pulo do gato, tentou algumas vezes, mas sem um resultado favorável questionou, mas você não me ensinou esse pulo senhor gato, achei que confiasse em mim.
Eu confio e sempre confiei na senhora dona raposa disse o gato, mas na vida têm segredos que são só nossos.
Temos que ter sempre uma carta na manga, e estarmos constantemente surpreendendo a todos, só assim não seremos surpreendidos com os traiçoeiros golpes da vida.



PH SOUZA
quarta-feira, 22 de agosto de 2012

É Preciso Recomeçar



 Um grande problema de muitas pessoas é o passado, ficam vivendo sempre o que já se foi e constantemente estão lamentando algo perdido, uma oportunidade que não foi aproveitada, uma palavra mal expressada, vivendo o que ficou para trás.

Quando se vive o passado, se perde o presente e o futuro este se tornará e será mais um motivo de lamento.

E assim se vai anos e mais anos jogados fora: vivendo incessantemente o ontem que jamais voltará.
É preciso parar e refletir, se estiver no passado, é necessário recomeça.
Que seja tudo novo como se o ontem não existisse: como se o passado fosse apenas um sonho.

Restam assim duas opções continuar lamento o ontem mesmo sabendo que nunca voltará ou seguir o exemplo da águia:
Podendo viver em média 70 anos, mas no meio de seu percurso de sobrevivência tem que tomar uma difícil decisão, que lhe trará um sofrimento intenso de 150 dias.
Suas unhas já muito grandes não lhe permitem mais caçar suas pressas para seu alimento, seu bico está longo, pontiagudo e curvo, e suas asas envelhecidas e passadas com suas penas grossas dificultam seus vôos.
Então ela procura uma montanha segura, perto de uma rocha onde faz um ninho: começa batendo seu bico na rocha até arrancá-lo por completo, depois que seu bico nasce novamente, faz o mesmo com suas unhas, e com unhas novas arrancam suas velhas assas.
Um período de cinco meses de dor e sofrimento, depois disso, ela está apta a um novo recomeço.

PH SOUZA
terça-feira, 21 de agosto de 2012

O nosso ego

O ego é como o dinheiro: faz bem, alimenta os nossos prazeres, as nossas vontades, mas se não for controlado, irá nos dominar, é um sentimento que até faz bem, mas precisa ser dosado.
O dinheiro por sua vez é muito bom, todos querem comprar o que têm vontade, viajar qualquer hora que quiser, aproveitar ao Maximo os seus desejos e necessidades, mas quando o mesmo sobe à cabeça, acaba dominando a pessoa, por isso vemos muita gente, de todas as classes sociais, cometendo atrocidades, verdadeiras crueldades. Por isso tornam-se escravas do mesmo e sendo assim sentem-se na obrigação de saciar todos os seus caprichos, não importando o que tem de ser feito.
O ego é da mesma forma com uma pequena diferencia: ao invés de estarem dominadas pelo dinheiro, acabam sendo escravizadas por um capricho interno de satisfação pessoal.
Um mero exemplo: a mídia é quem forma um ator, um jogador, quem quer que seja. Este caindo na graça de um “peixe grande” é questão de tempo para está no auge.
Mas tudo tem o seu efeito contrário, uma atriz que estava já á algum tempo fora da mídia, procurou um “peixe grande” de uma TV Brasileira pedindo ajuda, queria ter o seu rosto novamente nas colunas sociais como era em seu tempo de gloria, e estava disposta até abrir mão de um salário “para que seu ego fosse massageado”.


PH SOUZA
segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Dar o braço a torce


Significa: Admitir um fato que, de alguma forma, prova que determinada pessoa estava errada.
Nós seres humanos somos incapazes de vivermos sós, a nossa alma necessita de atenção, carrinho, cuidados etc.
Um amigo me contou um trecho de um filme, onde em um desastre de avião um rapaz ficou em um lugar isolado, então sozinho ele até conseguiu se alimentar, se manter vivo, mas sentia falta de si comunicar, naquele lugar isolado no meio do nada criou um boneco de neve para conversar, e aquele supriu sua solidão.
Este trecho mesmo sendo apenas de um filme relata bem a nossa necessidade de esta com alguém, um amigo, um irmão, um familiar, a pessoa amada, não importa.
Muitas vezes perdemos alguém por um orgulho bobo e infantil, já vi até casamentos se acabarem por falta de humildade, ninguém está disposto a “dar o braço a torcer”. Pensam que é melhor ser o correto da casa, do grupo de amigos, não querem saber se estão certos ou errados, querem somente estar com a razão.
E não percebem que estão perdendo coisas valiosas e quando perdem tais, sobra apenas arrogância, prepotência sentimentos depreciáveis.
Não penso que temos de ser bobos, estarmos sempre cedendo, mas há momentos que temos apenas que abrir mão de algumas coisas, para que outras de mais valores não venham ser pedidas lá na frente.


PH SOUZA
sábado, 18 de agosto de 2012

Personalidade

Há pessoas de personalidade forte; outras com uma personalidade não tão definida e há aqueles indivíduos sem nenhuma.
Ter personalidade não quer dizer que não se deve ouvir as outras pessoas, mesmo porque, é assim que aprendemos: com a vida e as pessoas que direta ou indiretamente fazem parte dela.
 E esses aprendizados, somados a conhecimentos e a nosso QI: formam, então, a personalidade.
Ao longo da vida, conheci pessoas que não tomam decisões por si só, estão sempre se baseando em alguém, têm medo de errar, de fracassar, sabendo elas que no fracasso seriam incapazes de assumir suas culpas, justamente por falta de uma personalidade definida.
Por outro lado, há quem não se acovarda, não importando o nível de responsabilidade de suas decisões, sua personalidade é superior ao medo que traz o peso de grandes responsabilidades; e, em um suposto fracasso, levanta a cabeça e segue em frente, sem lamentos, porque não lhe restam dúvidas de que aquele tropeço nada mais foi do que mais um aprendizado para melhorar a sua capacidade e personalidade.
PH SOUZA
sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Que voz ouvir?


Em um grupo de amigos ouvi uma pergunta que muito me marcou e jamais me esqueci dela.
Foi perguntado: “Se você tiver em alto mar com seu filho (a) pequeno e têm apenas um salva-vidas e vocês dois o que você faria?”
Até quem não tinha filhos de pronto respondeu daria o salva vida para ele, claro.
Então este amigo continuou: “Mas vocês têm considerado apenas o sentimento materno ou paterno, uma criança pequena por si só não saberia o que fazer diante desta circunstância, sem contar que da mesma forma que tentou salva-la ela, por um sentimento impensável, no seu puro sentimento e na sua falta de malicia, deixaria o salva-vidas pra lá e tentaria lhe salvar também.”
Dentro desta situação normalmente é o que realmente variamos, de olhos fechados nem cogitaríamos a hipótese de pensar no que seria melhor para ambos.
É claramente perceptiva a ação do sentimento, ele tem por vocação, no levar as decisões errôneas, é sua natureza, sempre irá nós armar ciladas.
A voz do coração, na maioria das vezes, não é a voz correta á se ouvir, por isso temos o poder de pensar e a capacidade de pesar sobre as nossas decisões.
Não devemos agir por impulso, é preciso meditar no nas conseqüências, ainda que não se tenha tempo, que haja uma fração de segundo para uma decisão, ela é suficiente para ouvir o voz que nos levará ao acerto.


PH SOUZA
quinta-feira, 16 de agosto de 2012

A cor do céu

Se você reparar, o céu está sempre mudando o seu tom de azul. Uma coisa espetacular que poucas pessoas têm o prazer de admirar.

Este é só um exemplo de detalhes que passam despercebidos. Perdemos muito tempo com coisas desnecessárias.

Dentro do stress do dia-a-dia, as pessoas tem vivido de uma forma mecânica, deixando a vida passar sem perceber as coisas e seus valores. Coisas com um significado positivo.

Lembro-me que na minha infância, um dia normal de 24 horas custava passar. Chegava da escola, brincava, dormia, levantava, brincava mais e só depois chegava a noite, que também era muito longa.
Hoje quase não conseguimos realizar tudo que projetamos para um simples dia.

Devemos parar e refletir se estamos deixando passar despercebido as coisas boas da vida, porque assim como essas, os azuis do céu não se repetem.


PH SOUZA

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Incertezas


Há pessoas que não saem do lugar por mais que tentem, por mais que lutem, não avançam, não conquistam, isso é claramente por não terem convicção do que na verdade querem ficam sempre na tentativa e nunca chegaram lá sem a crença no que estão para realizar. É impossível dar certo.
A dúvida é a maior fraqueza de uma pessoa ela nunca trará nada de bom. Quando se faz alguma coisa sem certeza, de que é o melhor a se fazer ou a melhor forma de se executar o feito, a tendência será constantemente negativa. Este sentimento de incerteza não permite que o individuo alcance seus intuitos, na falta desta “ certeza” vive-se apenas de tentativa em tentativa esperando que a sorte venha ajudar, que o destino lhe dê uma força e ficará só na expectativa não sairá da dela.
Há uma pesquisa que diz que grande parte das empresas que se abrem no Brasil tem duração de 5 anos. Isso é pelo fato de seus proprietários não dominarem o mercado que atuam. Acredito que até sabem de uma coisa ou outra, conheçam isso ou aquilo, mas na hora em que há conflitos, por não terem convicção do que têm que ser feito, acabam-se cometendo erros fatais.
Para que não se tropece é necessário sempre evitar as incertezas, não deixar que ela nos domine e nos vença. E se a dúvida prevalecer, creio que é um alerta claro de que não é o momento certo de se arriscar em algo que de fato não se acredita.


PH SOUZA
terça-feira, 14 de agosto de 2012

A vida é um torneio


Sempre que estamos em um patamar elevado, focados em nossos objetivos, não deixamos de conquistar nossos alvos e metas.

Então começam as calunias, sempre estão dizendo coisas que não são verdadeiras, na tentativa de nos atingir e acabar com nossa auto estima, tentam nos parar de qualquer forma, sempre será assim: um cresce e o outro não.

A vida é e sempre será como um torneio: uns vão se destacar mais que outros. Nesses períodos vamos conviver com dois tipos de pessoas: o leal e o infiel. O leal é aquele que não olha para nada, ainda que esteja lá atrás, usa suas forças para se aprimorar, é leal e inteligente porque sabe que só assim chegará ao topo e alcançará de cabeça erguida seus objetivos.
Já os infiéis, sabendo que não tem condições de alcançarem os seus intuitos, procuram meios injustos de tirar os méritos de seus possíveis adversários.

“Em uma disputa vencerá não o que mostra mais falhas de seus oponentes e sim o que mostra que são melhores e mais qualificados”.


PH SOUZA
segunda-feira, 13 de agosto de 2012

De quem é a culpa?



Podemos perceber que muita gente, em situação difícil, sempre está à procura de outras pessoas, querem uma palavra de conforto ou de alguma forma procuram se aliviar de suas preocupações, como se terceiros fossem capazes de resolver suas dificuldades, isso é como querer que alguém vá ao banheiro para ela ou beba uma água para aliviar a sede dela. É impossível.
As pessoas que vivem esse estilo de vida são medrosas e desencorajadas, estão continuamente à procura de culpados para seus problemas, constantemente gloriam-se em seus pouquíssimos acertos, mas são incapazes de assumirem seus erros, sempre causados pela covardia e falta de coragem de se responsabilizarem pelos seus atos.
Elas não estão dispostas a enfrentar suas próprias fraquezas e, sendo assim, se tornam escravas de seu próprio medo e, por este medo não trazer benefícios para elas, irão sempre transformar suas dificuldades em uma bola de neve.
Sabendo que não há uma alternativa, é necessário assumir esses erros e acertos, somos autores de nossos próprios feitos e temos que ser responsáveis por eles. Uma pessoa não deve culpar esse ou aquele e não pode deixar-se ser vencida pelas suas próprias franquezas.


PH SOUZA
sábado, 11 de agosto de 2012

Uma atitude inesperada


Um dia uma garotinha da sacada do apartamento em que morava viu um brinquedo que tinha acabado de chegar à loja em frente, então abriu a porta desceu pelas escadas correndo e foi olhar o brinquedo, como seus pais sempre compravam seus brinquedos naquela loja ela já se sentia em casa e foi logo pegando para ver se era tudo aquilo que de longe pensou ser, depois de poucos minutos chegou a empregada da casa vendo o que avia acontecido disse vamos embora filha não fique assim.
Ao chegarem de viagem à noite seus pais notaram que ela estava triste então a empregada lhes contou que havia sido maltratada por uma nova funcionária da loja por estar ainda de pijama, como tinha acordado.
No dia seguinte seu pai foi até a loja. Ao ver a funcionária indignou-se: era uma moça que ele estava ajudando no tratamento de sua mãe, por não ter condições se propôs a fazer todo o tratamento gratuitamente. Ela por sua vez lhe pediu que não parasse o de cuidar de sua mãe, então ele disse:
Em momento algum passou pela minha cabeça interromper o tratamento de sua mãe ate porque ela necessita deste auxílio. Diante dos meus princípios, o que ocorreu com a minha filha não interfere na minha atitude.
O que precisamos rever é que o mal não se paga com o mal. O bem revela atitudes que são apreciadas por todas as pessoas e, além disso, demonstra que somos compreensivos, sabemos respeitar todos os clientes que buscam a loja para adquirirem seus produtos.


PH SOUZA
sexta-feira, 10 de agosto de 2012

A injustiça



Existem várias formas de injustiças. Desde pequeno, na escola, já ouvia a professora dizer que o Brasil é um país muito rico, mas sua riqueza é mal distribuída; por exemplo, teremos a Copa de 2014 onde alguns estádios estão sendo reformados e outros sendo construídos; estima-se um valor aproximado de R$6,904 bilhões em gastos e esse dinheiro sairá de vários órgãos públicos e privados. Na questão de ser privado, o dinheiro é deles, mas órgãos públicos, enquanto se investe em belos e confortáveis estádios, a saúde está cada vez mais precária, hospitais sem médicos, pacientes morrendo nas filas sem atendimento. Falando em médicos está aí mais uma injustiça: um médico, no município em que moro, ganha em torno de R$ 6 mil, um policial quase não chega a uns três salários mínimos, um professor menos ainda e você, sabe quanto ganha um deputado, fora os encargos adicionais?
Sem se esquecer do que aconteceu no Rio há pouco tempo atrás, casas, barracos e barrancos desmoronando, pessoas perdendo a vida, outras perdendo tudo que tinham conquistado com anos de esforços.
E as autoridades não fazem questão; fazem até um alvoroço no momento enquanto a mídia está divulgando tudo, mas depois tudo acaba sempre da mesma forma: P I Z Z A. 
E, mais uma vez os contribuintes e povos da classe baixa são quem sofrem com uma administração injusta.


PH SOUZA
quinta-feira, 9 de agosto de 2012

O Sem-noção


Há pessoas que não têm noção, isso é no contexto geral da palavra, dessa forma comete pequenos delitos em seu comportamento que incomodam e ao mesmo tempo as ridicularizam.

O sem noção nunca sabe a hora de entrar em cena, sempre se intromete numa conversa sem ao menos se preocupar se sua presença incomoda, não tem a sensibilidade de no mínimo perguntar se é "particular” e ainda chega falando e não para até alguém que está ali sair e deixa-lo falando sozinho. O "sem-noção" não consegue compreender o porquê. É até considerado pelas pessoas que estão ali, mas nem sempre o que é compartilhado com fulano tem que ser com ciclano.

Outra falta de noção: o celular. O sem noção liga, se a pessoa não atende, fica ligando sem parar. De duas uma: a pessoa não pode atender ou não quer e ponto. Quando não pode atender, não pode. Quando não quer, geralmente é porque o “sem-noção” só liga em momentos inadequados.

Visitas inesperadas, quando se é convidado, a pessoa está esperando e se projeta para recebê-lo, mas vai o “sem-noção” sem avisar e não tem hora de aparecer. A pessoa quer dormir ou precisa sair e ele não percebe que está sendo importuno.

Uma amiga me disse que foi com seu esposo ser entrevistada para receber uma premiação que esperavam a quinze anos, entraram na sala do entrevistador e ficaram parados atrás das poltronas em frente à mesa esperando que este chegasse, quando enfim chegou, disse: “Desculpem-me pelos minutos de atraso, porque vocês não se sentaram?”.
Seu marido olhou para ele e disse: “Das muitas coisas que tivemos que aprender, para hoje estarmos aqui, uma é que ‘melhor é ser convidado para entrar do que para sair’”.

Está ai uma coisa insignificante para muitos, mas isso pode abrir e fechar muitas portas todo o tempo.

PH SOUZA

A verdadeira beleza


Todos os dias, eu sempre pegava o mesmo ônibus, no mesmo horário e, por ser muito observador, sabia quem estava todos os dias por ali. Havia uma turma que sempre pegava aquele ônibus pra faculdade, eram cinco pessoas: dois rapazes e três moças. Sempre ficavam isolados em um canto.

Certa vez, entrou no ônibus, um rapaz pacato e simples. Neste dia só havia um assento vazio, do lado de uma das moças que se assentou sozinha. Então o rapaz sentou-se naquele lugar e seguiu viagem.

Ao se levantar para sair do ônibus, o rapaz apalpou o bolso e percebeu que seu celular não estava lá, olhou pra onde estava sentado procurando o mesmo e percebeu que o esquecera na cadeira. A moça que estava do lado dele, pensado que o rapaz olhava para ela, disse: “O que você está olhando? Nós não somos para o seu bico, somos lindas demais para você.” E os cinco então caíram na gargalhada, todos ficaram olhando e tentado imaginar qual seria a reação do rapaz, ele então pegou o celular e disse: “Realmente vocês são muito lindas, só tem um problema: o tempo. Ele é o nosso maior inimigo. Um dia vocês envelhecerão, suas peles macias se encherão de rugas, seus corpos perfeitos se acabarão e quando isso acontecer, será que o que está por dentro é tão bom a ponto de suprir a ausência do que se acabou por fora?”.

Depois dessas palavras ele desceu do ônibus e foi embora, os cincos ficaram calados e os demais passageiros do ônibus perplexos.
Quando entendi o que havia acontecido, percebi que não foram simples palavras, foi uma lição de vida.

A beleza que se tem está dentro e se esta não existe, por mais perfeita que se seja por fora, jamais haverá, verdadeiramente, a beleza.

PH SOUZA
quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Todos Passaremos


Depois de sermos gerados em um útero e de passarmos a existir neste mundo, só temos uma certeza: todos nós iremos morrer. Muita gente não gosta de tocar neste assunto, mas isto é um fato. Ninguém volta para a semente, é sempre assim, nascemos, vivemos e morreremos.

Geralmente é na morte que se é lembrado, com belas homenagens e lindas mensagens, mas em pouco tempo tudo cai em esquecimento, então aquilo que se foi, será abandonado pela maioria das pessoas; pela mídia nem se fala, é sempre pelo ibope e na minoria das vezes por quem este ou aquele realmente foi.

A vida é muito curta e tem que se valorizar alguém é quando este está vivo, temos que, principalmente, nos valorizar enquanto podemos, enquanto há vida em nós, porque depois cairemos em esquecimento.

Sendo assim é necessário viver cada dia, cada momento de nossas vidas como se fosse o último,
e só assim aproveitaremos o tempo que ainda nos resta.

PH SOUZA

Gestos de Compaixão


Não gosto de assistir telejornais e ultimamente tenho diminuído o tempo em que fico na frente da televisão, mas se você tiver senso de amor ao próximo, ainda que seja um pouco, deve ter notado que se passar uma tarde acompanhando telejornais, perceberá que irá sair da frente da TV triste, cabisbaixo por saber de tanta atrocidade, é muita covardia, uma imensa falta de compaixão.
Ninguém tem o direito de agredir um homossexual ou uma lésbica por puro preconceito, praticar bullying ou agredir atletas do futebol por um mau rendimento em campo.
Menos ainda foi nos dado o direito de tirar uma vida não importa o motivo, só quem deu a vida tem este direto e não um ser humano.
Estamos aqui para vivermos em harmonia, respeitando e sendo respeitado, só assim faremos um futuro melhor.
Não podemos mudar todo o mundo, mas se quisermos, pequenos gestos de compaixão podem mudar muito ao nosso redor.

PH SOUZA
terça-feira, 7 de agosto de 2012

A covardia dos fracos


O fraco é como a água: sempre procura o caminho mais fácil, quando não encontra jeito de ser levada pela condição, pára e fica estagnada até que uma corrente mais forte venha e a arraste daquele lugar, sempre num caminho ainda mais fácil.

A pessoa fraca e sem atitudes é justamente assim, está sempre sendo empurrada pela circunstância da vida, empurrada com a barriga. Não tem a capacidade de dizer para si mesma: “Eu posso”, até dizem para os outros: “Vá em frente você consegue”, mas preferem se esconder e deixar as correntes da vida lhes arrastar para onde for mais cômodo.

Para ela nada está bom: se chove, se neva, se tem sol, se faz calor ou frio tudo é motivo de reclamação. Preferem receber uma palavra de comodismo a uma palavra de motivação, preferem um “Ô dó, coitadinho”, a um “Levanta a cabeça deixa de ser mole”.
Uma vez vi uma criança ser atropelada, graças a Deus não foi nada grave, só relou um pouco o braço. O fato curioso é que sua mãe caiu no chão quase desmaiada na hora de estar ali e mostrar para a filha que estava presente, que estava com ela naquele momento simplesmente deixou a fraqueza tomar conta de si.

Depois deste e outros fatos que tenho acompanhado, posso afirmar que não existe pessoa fraca, “existem apenas pessoas que se acovardam diante de situações não favoráveis”.

PH SOUZA

O Sonho dos invejosos


Há pessoas que sempre querem o que os outros têm, desejam estar no lugar do outro e em alguns casos quer ser a pessoa que elas admiram. Porque se tem uma bela família, bom casamento, bons filhos, uma boa e brilhante carreira, boa aparência ou coisas insignificantes como um par de brincos ou óculos, uma peça de roupa, não da pra nomear tamanha obsessão pelas coisas alheias.

Querem pelo fato de achar que eles têm tudo de mãos beijadas e que tudo pra eles é muito fácil.

Os invejosos jamais chegarão a lugar algum, nunca conseguirão nada na vida, serão sempre pobres coitados.

Não terão somente pelo fato de não estarem dispostos a sacrificar no casamento, por exemplo, não estão dispostos a abrir mão de seus desejos para agradar o outro, não estão dispostos a se sacrificar no trabalho depois de anos de estudo. Essas pessoas acham e até dizem que fulano tem isso, beltrano aquilo, como se este ou aquele fossem privilegiados ou tudo caísse dos céus para eles.

O invejoso será sempre um zero a esquerda, a não ser que mude sua filosofia de vida, será sempre um João Ninguém.

PH SOUZA
segunda-feira, 6 de agosto de 2012

De Dentro Para Fora



Um dono de um grande supermercado teve uma grave doença que lhe tirou do trabalho por um longo tempo. Quando já recuperado, no momento de voltar às atividades profissionais, descobriu que estava falido, seus muitos funcionários foram demitidos e só estava lá seu substituto e gerente, lhe restando apenas um pouco de mercadoria. Vendo a expressão não muito boa do patrão, seu gerente disse:
Perdoa-me, o senhor sabe que fiz de tudo, mas temos que fechar as portas.
O patrão foi embora pensando no que fazer: fechar ou recomeçar.
No dia seguinte levantou cedo e foi trabalhar, o gerente não entendeu o que havia acontecido, qual o movido dele estar tão mudado e com uma expressão tão mansa e boa.
Quando entrou o primeiro cliente do dia, não tinha ali a mercadoria que este desejava, então disse o patrão:
Só um minuto, vou pegar para você no deposito.
Saiu pelo fundo, atravessou a rua, comprou a mercadoria no concorrente e passou-a para o cliente.
 Dentro de pouco tempo seu supermercado já estava como tinha deixado.
Esta mudança ocorreu porque o patrão não deixou a circunstancia lhe abater, encontrando dentro de si a força que precisava para reverter todo o ocorrido.
Dentro de nós sempre estará a força que vai nos levar a mudar as situações adversas.

PH SOUZA

Não Tem Saída


Todo ser humano sempre irá se sujeitar a alguém ou alguma coisa, de uma forma ou outra, seja no trabalho, escola, casa, ou a um pastor, padre, governo ou outras autoridades.
A nossa vida é e sempre será de fase em fase, hoje se é líder amanha se é liderado, não importa em que patamar se está, a questão é sempre a mesma porque obedecemos ou somos obedecidos, temos que acatar, não resta outra opção, não tem alternativa, entretanto, a questão é: obedecer por quê? Por que somos obrigados ou por que queremos? Bom, basicamente, há duas respostas: obrigação e respeito.
Quando se é obrigado, aquilo que foi passado será feito sem vontade, sem esforços e seu resultado não será o esperando. Ainda que a pessoa seja profissional, se faz por fazer, o resultado nunca será bom o suficiente.
Mas quando se respeita a autoridade, ainda que não se concorde com aquilo que é pedido, sempre será feito da melhor forma possível, com muita atenção, muita consideração, só então seu resultado será sempre positivo.


PH SOUZA
sábado, 4 de agosto de 2012

Depende De Você


Quando a pessoa se deixa influenciar pelas palavras ou pensamentos negativos, certamente se encherá de dúvidas, incertezas, preocupações, fraquezas e tudo mais que é preciso para destruir sua auto estima, e sem esta jamais se chegará á lugar algum.
Quando se tem projeto este é pessoal e deve ser assim, só pode ser compartilhado quando materializado para que não haja empecilho, tudo na vida existe o seu momento certo, momentos de contar com amigos e companheiros pessoas que então sempre por perto, e neste momento você nunca dará crédito aos conselhos de estranhos.
Mas justamente naqueles a quem a pessoa mais ama, mais quer bem, em quem ela mais confia, está o grande risco de serem influenciadas a tomar decisões erradas. Não porque querem seu mal e sim porque á decisão é sua, á idéia, á expiração é sua, cabe somente á você luta para que isso se torne real.
Não podendo se esquecer que também tem um fator muito importante á “confiança” nada adianta se todos confiarem em você, se você mesmos não tem a capacidade de acreditar que irá conseguir. Se for assim, jamais conseguirá.


PH SOUZA
sexta-feira, 3 de agosto de 2012

O sexo dos anjos

Contam que havia uma cidade que ficava num lugar escondido, um lugar com muitas riquezas e muita fartura, mas, como nem tudo é perfeito, a cidade em si era desprotegida e, sendo assim, era um alvo fácil para seus inimigos ou possíveis saqueadores. Mas tinha um detalhe, para chegar até ela, só havia um caminho, um povoado que era o seu oposto, um lugar de pobreza, mas com grandes guerreiros, homens valentes, corajosos, destemidos. Então, como era de se esperar, fizeram um acordo, uma protegia e a outra ajudava com bens, finanças, etc.
Quando esses possíveis saqueadores souberam do acordo, ficaram desnorteados, pois sabiam que seu único caminho agora estava bloqueado, protegido fortemente por homens que iriam dar suas vidas para proteger aquele lugar, não só pelo acordo, mas eles passaram a “depender” daquela cidade.
Aqueles inimigos, então, elaboraram um plano, ao invés de ir com toda força, implantaram mulheres que levaram consigo um duvida, “qual seria o sexo dos anjos?”. Começou, entre as mulheres daquele lugar, a discussão, “os anjos devem ser do sexo feminino, porque só sendo assim para fazerem coisas tão perfeitas”. Um homem, ouvindo isso, se doeu, e, quando todos os homens ficaram sabendo, começou uma discussão geral, elas diziam, “os anjos devem ser do sexo feminino, para fazerem coisas tão perfeitas, porque somos detalhistas e, os homens, então retrucaram não”; “anjos são masculinos”, diziam os homens, “porque são anjos e, não, anjas, e também são fortes”.  
A discussão ficou em um grau tão elevado que foi parar no coliseu da cidade.
Enquanto isso, as mulheres, que começaram tudo aquilo, saíram da cidade e avisaram aos inimigos; numa só investida, derrotaram aqueles homens e saquearam a cidade escondida.
Moral: A distração sempre traz o fracasso.
PH SOUZA

Predestinação

Particularmente, não acredito em predestinação, não seria justo que nossos destinos fossem traçados, que apenas vivêssemos sem ter o direito de decidir nosso presente e futuro.
Temos o direito de escolher o que vamos comer no almoço, que roupa vestir, que sapato usar. Assim também, é na nossa vida; não somos predestinados.
Não nascemos assim, isso quer dizer que, não importa o percurso que tem tomado sua vida, há sempre uma alternativa, sempre algo que pode ser feito para mudar isso.
A criança não tem que tomar decisões, não tem responsabilidades. Apenas se preocupa em estudar, tirar boas notas, e não tem noção do quão importantes são aquelas atitudes, e do quanto isso influenciará no seu amanhã. Se hoje, adulto, ela tem uma boa família, um bom emprego, uma boa educação, é porque foi bom aluno, bom filho.
E, quando for idoso, não terá sido predestinado a isso ou àquilo, será apenas o reflexo, do que hoje ele tem procurado ser.
PH SOUZA
quinta-feira, 2 de agosto de 2012

A nossa lâmpada


Torna-se fácil saber o que está acontecendo com uma pessoa quando se olha no fundo dos seus olhos. Se ela tem alguma coisa oculta no seu interior, naturalmente, procura desviá-los, revelando inconscientemente sua preocupação; mas, se ela encara e não se intimida perante o outro,
então, os seus olhos logo refletem a sua tranquilidade por não estar escondendo nada.
                                                                                   
Isso, porém, não acontece com todos, somente com pessoas de virtudes,
porque estão dispostas a transmitir a verdade e a transparência que há em si. Porque estão mais preocupadas com o que está por dentro do que com o que está fora.
Porque dentro não há enganos, não há falsidades.
Quando somos transparentes não enganamos a ninguém.

Dizem até que há uma raça de urubus que somente comem a carniça depois que o urubu-rei analisa o animal morto, e esta começando pelos olhos; só então libera o corpo para os demais. Não sei o porquê, mas, se um animal é capaz de conhecer o estado de outro pelos olhos, mais ainda o ser humano com tanta inteligência.

PH SOUZA

A força da perseverança


A perseverança é uma virtude de poucos. Sempre temos metas, alvos. Muitas vezes, até alcançamos uma boa parte do percurso que precisamos para chegarmos lá; mas, em um período dessa caminhada aparecem obstáculos, dificuldades que têm como tendência nos vencer, frustrar esse alvo.

Daí, quando vem o desespero, todas as possibilidades que no começo e no meio eram favoráveis se tornam quase impossíveis.

É quando temos que lutar; porque ser perseverante quando tudo vai bem é muito fácil. O valor da perseverança está justamente nas horas difíceis, principalmente, quando somos levados a situações de desespero.

Nesse momento é que provamos se realmente somos perseverantes, passando por cima da frustração e de todos os outros obstáculos que estão por vir.

PH SOUZA
quarta-feira, 1 de agosto de 2012

O HIV da alma


De acordo com o dicionário “orgulho” significa: elevado conceito que alguém faz de si próprio.
Amor-próprio exagerado.

Mas o “orgulho” é o pior sentimento ou estado em que pode estar um ser humano.

É quando nos achamos superiores a tudo e a todos.

Na verdade, o “orgulho” destrói o ser humano, destói tudo o que realmente tentamos fazer. Tudo de bom que realmente procuramos ser.

Já ouvir dizer que cada um de nós tem uma dose de orgulho. Eu, particularmente, não gosto nem dessa palavra e menos ainda do que ela realmente é.

Não simplesmente no sentido do dicionário, mas no seu contexto geral, quando realmente alguém traz para suas vidas. Junto a ela sempre vão a injustiça, vaidade, arrogância, altivez. Sentimentos destruidores.

Como estudos estão diagnosticando, a mágoa, um mero sentimento da alma, é capaz de dar vida ao câncer no corpo, na matéria física do ser humano.

E por isso, acredito que o “orgulho” seja o HIV da alma.

                                         PH SOUZA

Sinceridade


A palavra “sincera” surgiu no meio dos oleiros. Estes faziam vasos de barro e quando os punham para secar ao sol, era comum que alguns rachassem por um motivo qualquer.

E, para não perdê-los, o oleiro, então, cobria suas rachaduras com cera. Depois de serem todos pintados, ficava bastante difícil identificar o sem cera e o com cera. A pessoa sincera, portanto, seria aquela “sem cera”.

(É interessante este fato.)

A sinceridade é uma virtude, mas não como qualquer outra; como a verdade, que precisa ser sempre dita; a sinceridade deve ser, em alguns momentos, equilibrada.

Para não ofendermos alguém; e, quando precisar ser dita, em sua plena verdade, necessário é, que seja com bastante prudência, para que não haja ofensa.

Mas, a sinceridade nos faz abertos; só com ela podemos alcançar nossos objetivos.

E, quando olhamos para dentro de nós e conhecemos nossos limites, nossas fraquezas e forças, sabemos então o que precisamos para chegar onde queremos e alcançar nossos sonhos. 

PH SOUZA

 

Caráter


Ao longo do tempo, o “Caráter” se torna um pedaço de nós;
este não é algo que nasce conosco, é algo que vem com o aprendizado; dos pais, da vida; é o que nos faz escolher o que é certo, mesmo quando o errado nos é mais favorável, mesmo quando estamos para perder.

Esse sentimento não nos permite optar pelo melhor e, sim, pelo correto; mas, ainda que percamos, lá dentro, lá no fundo, sabemos que simplesmente fomos leais.

Que conservamos o sentimento de certeza de que isso nos faz pessoas melhores, nos traz tranquilidade.

Nos traz paz em meio a turbilhões; quando era para haver dor, esse sentimento nos faz fortes. E nos faz esperançosos.


PH SOUZA

Seguidores

No Facebook

Traduzir Blog

Arquivo do Blog

Compare preços