sexta-feira, 30 de novembro de 2012

O contraditor


Algumas pessoas têm vivido de uma maneira hipócrita, gostam e até têm um enorme prazer em ensinar algo, com muito detalhe mas, na hora de colocar em prática, não são verdadeiros, não fazem nada daquilo que ensinam.
A expressão mais conhecida e que traduz com transparência esse tipo de coisa é “faça o que eu falo mas não faça o que eu faço”.
São indivíduos que, por esse motivo, se contradiz o tempo todo esse tipo de gente cria suas próprias armadilhas.
E o problema com isso é que o auto contraditor acaba perdendo o valor de sua palavra, as pessoas em seu redor começam a perceber essa conduta e acabam por não darem crédito ao que o contraditor diz, não importa quem sejam as pessoas as quais se deixa de dar crédito, a qualquer um que não tem a dignidade de honrar sua própria palavra.
É questão de pouco tempo para que ele próprio jogue fora a única coisa que ninguém pode tirar de ninguém, só eu posso tirar a minha honra ou o peso da minha palavra.
Então, amigo leitor, faça um esforço e preste bem atenção no que você diz: procure perceber se tem mantido sua palavra, se tem honrado com o que diz.
Ou se apenas tem usado a força de sua palavra, como pérolas que se joga para os porcos.
Se eu não honro o que eu mesmo acredito o que eu lutaria para honrar?

PH SOUZA
quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Duelo pela sobrevivência



O rei, ele é forte, é pesado, é veloz e seu rugido alto e intimidador assusta quem estiver por perto, mas ele não é perfeito.
O rei passeia pela selva procurando presas para sua alimentação; sem se afastar de seu território marcado por sua urina, ele avista de longe uma suposta presa.
Coitada da inocente corça que não sabe o que a espera, nem imagina que seu fim pode estar próximo. Lentamente, o leão se aproxima da corça no meio dos altos matos que se misturam com a sua cor natural, ele se camufla, com experiência caminha vagarosamente, prestes a saborear a refeição que está por vir.
Então, cada vez mais próximo e, num deslize, a corça olha, percebe o perigo e foge desesperada. Ela corre o máximo que pode, dá o seu melhor, ela sabe que se perseguida tem grandes chances de acabar ali mesmo sua jornada de vida. O rei então vai atrás de seu alimento, não quer perder a chance pois sabe que terá uma procura longa se não alcançar o alimento que está diante se seus olhos. Também dá o máximo de si, são duas lutas pela sobrevivência: um corre para ter o que comer o outro corre para sobreviver.
O rei é mais veloz, a corça que saiu na frente nesta corrida vê, mais à frente, um rio. Como se fosse uma miragem, ela vê sua esperança, ela dá mais do que o máximo de si. O leão se aproxima, ela pula e se joga na miragem “no rio” e afunda o máximo possível; está salva. O leão é mais rápido mas tem um problema: ele não enxerga direito, ele só vê o vulto e é incapaz de enxergar debaixo d’água.
Nossos adversários assim como nós, sempre terão seu ponto fraco, se sairá melhor quem puder aproveitar o máximo de seu ponto positivo.
PH SOUZA
segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Amizade e gentileza


Sempre haverá duas maneiras de se conseguir o que quer, uma sempre será eficaz, a outra, porém, pode até funcionar mas não é a melhor maneira de lidar com qualquer situação.
O indivíduo pode impor ou pode sugerir de uma maneira amigável o que deseja, a primeira opção com certeza não é a mais indicada.
Sempre temos que nos acostumar com a ideia de que a gentileza é o melhor caminho e ela sempre abre portas.
Uma vez li uma fábula que falava sobre o sol e o vento e acho que tem muito a ver com esse texto.
Eles discutiam sobre quem seria mais forte e o vento disse: “provarei que sou o mais forte”.
Vê aquele velho que vem lá embaixo com um casaco? “Aposto como posso fazer com que tire o casaco mais depressa do que você”. O sol recolheu-se atrás de uma nuvem e o vento soprou até quase se tornar um furacão, mas quanto mais ele soprava, mais o velho segurava o casaco junto de si e, se segurava em uma árvore, o vento se indignou e soprou mais forte e mais forte, mas o velho senhor continuou firme e forte na árvore e segurando seu casaco.
Finalmente o vento acalmou-se, deixou o senhor em paz e foi embora. Então o sol saiu detrás da nuvem e sorriu bondosamente para o velho. Imediatamente ele esfregou o rosto e tirou o casaco.
O sol então disse ao vento que a gentileza e a amizade eram sempre mais fortes que a fúria e a força.
“É mais fácil pegar uma colmeia de abelhas com uma gota de mel do que com um barril de fel”.

PH SOUZA
sábado, 24 de novembro de 2012

Certeza x duvida


O forte: convicto, corajoso, eficiente, sábio, ele só é forte porque ele é seguro, centrado e tem certeza do que procura e sabe muito bem aonde quer chegar.
O fraco: debilitado, despreparado, ineficiente, claro é o oposto, é tímido, carente e duvida até da sua própria sombra.
O diferenciador um tem certeza outro apenas duvida, um é seguro, o outro oscila como a onda do mar.
Significado de Certeza: Caráter daquilo que é certo, evidente, indubitável.
Convicção, segurança plena e total: tenho a certeza de que ele vencerá.
Significado de Dúvida: Incerteza, vacilação sobre a realidade de um fato ou hesitação em tomar uma decisão ou partido entre diversas opiniões.
Dificuldade para entender, para admitir como verdadeiro; objeção: ter muitas dúvidas sobre um assunto.
A dúvida é o atalho mais curto para a derrota, ela é capaz de destruir não somente sonhos; a dúvida é capaz de destruir uma vida.
Por outro lado, tudo é possível quando o indivíduo acredita plenamente em seus ideais e, principalmente, em si mesmo.

PH SOUZA
sexta-feira, 23 de novembro de 2012

A vingança


Dizem que quem bate esquece e quem apanha jamais esquecerá; algumas pessoas são vingativas, procuram retribuir o mal. Geralmente, esse tipo de conduta está ligado à má personalidade do cidadão sem índole.
Pessoas assim são sempre amarguradas e sem paz, vivem procurando retribuir o mal que receberá e vive procurando devolvê-lo de igual modo. Às vezes tentam uma forma de fazer o mal para todos.
São cegos, loucos e obcecados em atingir os outros pensando que essa personalidade vingativa irá aliviar seu coração triste, angustiado e aflito.
Dentro de seu atormentado coração há sempre a ideia ilusória de que a vingança lhe fará o bem, enquanto na realidade, essa ideia fará o ser humano sempre mais e mais amargo, ela até trará um alivio momentâneo que não passará de uma eterna ilusão.
Até certo momento a vingança trata uma sensação de alívio que será só sensação, não passará disso. A vingança nunca trará o que procuramos “paz”.
O melhor modo de sermos vingativos é não sermos semelhante a quem nos faz o mal.
Mesmo até porque “a vingança nos faz igual ao inimigo mas, o perdão nos faz superior a ele”.

PH SOUZA
quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Dois irmãos


 Dois irmãos muito unidos moravam no interior. Tinham herdado uma fazenda muito grande e resolveram dividi-la no meio, uma parte para cada um. Assim fizeram, aproveitaram um riacho e dividiram a fazenda baseados nele.
Tudo ótimo, eles continuam os melhores amigos um do outro e trabalhando sempre juntos desde pequenos, a vida toda unidos.
Até que um dia o caçula disse algo que não soou bem aos ouvidos do mais velho, ou ele não entendeu bem o que quis dizer seu irmão mais novo; enfim a amizade de toda vida tinha se acabado ali. Orgulhoso, o irmão mais novo no momento nem pensou em tentar consertar tudo, apenas deu as costas e saiu, concretizando o fim de tudo.
Um dia, um homem bateu na porta do irmão mais velho pedindo ajuda, procurando qualquer coisa para fazer. Não, não tenho nada que precise ser feito por aqui no momento. Insistiu o homem: mas, senhor fazendeiro, em uma fazenda tão grande não há nada que possa ser feito? Por favor, me deixa te ajudar!
Sim está bem, observa aquele riacho; do outro lado mora meu irmão mais novo. Estamos brigados e eu não quero vê-lo mais. Vá ao celeiro, pegue algumas madeiras e construa uma cerca bem grande. Não quero correr o risco de vê-lo novamente. Estou saindo e tudo que precisa está no celeiro.
Depois de muito tempo o fazendeiro volta para casa e encontra uma ponte no lugar da cerca. O senhor gostou do trabalho, pergunta o homem. Indignado. Ele disse: te contratei para construir uma cerca não uma ponte.
Então, naquele momento, aparece o irmão caçula de braços abertos sobre a ponte e diz: meu irmão, depois de tudo que eu disse você ainda constrói uma ponte, você realmente é muito amigo. Os dois correram um em direção ao outro e se abraçaram no meio da ponte. O homem pegou suas coisas e foi embora.
 Espere, temos muitas coisas para fazer aqui, disse o mais velho; o homem lhe respondeu: não, tenho que ir, ainda existe muita ponte para construir.
Que cada um faça sua ponte, todos precisa que uma seja feita e, deixe de lado as cercas.


PH SOUZA
sábado, 17 de novembro de 2012

Agradável ou desprezível



Acorde todas as manhãs com um belo sorriso; você só será feliz se você próprio provocar.
As pessoas sempre questionam sobre suas felicidades ou a falta dela, mas as pessoas não fazem por onde ser felizes; cada indivíduo tem o controle da situação cada um decide se será ou não feliz.
Essa semana, logo pela manhã, um amigo me disse: fulano acordou de mau humor, ele está zangado hoje, está distribuído “patada”, todos que olham para ele já recebem de volta uma cara fechada.
Eu perguntei: mas como alguém consegue ser assim logo pela manhã, quem quer estar perto de pessoas mal humoradas?
Esse talvez seja o motivo por faltar paz e felicidade em lares, trabalhos, escolas e etc.
Todos querem receber carinho, afeto e respeito mas, nem todos querem dar carinho, afeto e respeito, não estão dispostos a fazer uma gentileza ou somente dar um sorriso, todos têm suas dificuldades, seus momentos ruins mas as demais pessoas não têm culpa de nossas tristezas e, às vezes, até querem dar o que precisamos, um ombro, ou só está ali mostrando que nessas horas ruins ele(a) não deve se esquecer de que tem alguém por perto.
Então a ideia é que ainda que esteja em um dos piores dias, primeiro as demais pessoas não têm nada a ver com isso, a culpa é sua não das pessoas que estão ao seu redor.
Segundo, essas pessoas às vezes querem seu bem, nada mais do que estar ao seu lado e ainda que não possa resolver seu problema, está disposta a ficar do seu lado.
Terceiro você decide se vale a pena ser uma pessoa agradável, dar um sorriso, desejar um bom dia, boa tarde ou se é mais cômodo ser alguém desprezível.


PH SOUZA
quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Um par de sapatos velhos



Dois garotos estavam andando em um lugar distante e isolado; andaram muito tempo conversando quando, de longe, avistaram um homem trabalhando no campo e, na beira de estrada, seu par de sapatos velhos.
Os meninos pegaram seus sapatos e esconderam depois se esconderam para ver como seria a reação daquele trabalhador. Depois de algum tempo de espera o menino mais velho teve outra ideia: não vamos fazer assim. Esse homem deve ser pobre e talvez só tenha esse sapato. Vamos fazer algo que seja diferente: é melhor colocar o sapato velho no mesmo lugar que estava e, dentro dele, algumas moedas. Assim o fizeram e se esconderam outra vez. Ao voltar, o homem do campo vestiu seu casaco, sentou-se no chão para calçar seus sapatos e sentiu algo duro dentro dele. Tirou o pé do calçado e encontrou algumas moedas. Surpreso e maravilhado ficou seu semblante; ele olhou para todos os lados e não podia ver ninguém; calçou aquele pé do sapato e, em seguida, ao tentar calçar o outro, percebeu que ali também havia algumas moedas. Seus sentimentos o tomaram por completo, ele se ajoelhou e ofereceu em voz alta uma oração de agradecimento na qual ele falou de sua esposa que estava doente e sem esperança, seus filhos indefesos e sem comida.
Ele agradeceu fervorosamente a Deus por esta graça vinda de mãos desconhecidas e invocou para elas bênçãos do céu pela ajuda que veio no momento certo. Os garotos permaneceram ali escondidos até o homem ir embora. Eles tinham sido tocados pela sua oração e, quando saíram a pé pela estrada, um disse para o outro: e então, fizemos uma ótima coisa hoje e você não teve um bom sentimento?
Ajudar pode ser bem melhor que simplesmente ignorar a dor de um semelhante!

 
PH SOUZA
quarta-feira, 14 de novembro de 2012

O segredo de bresa



Uma amiga me contou a historia do segredo de bresa.
Um homem que vivia na Babilônia, um trabalhador que não perdia a esperança de ser rico um dia; então ele pensou o que ou como fazer para se tornar um homem rico e respeitado! Um dia normal como qualquer outro apareceu um senhor em sua porta que vendia coisas antigas. Ele resolveu olhar para ver se havia algo que lhe poderia ser útil.
No meio de tanta coisa encontrou um livro velho; este é uma preciosidade disse o vendedor.
Nele você pode descobrir como ser rico, eu porém sou velho, não tenho sabedoria e não tenho como estuda-lo por estar em outra língua, mas você pode encontrar nele o caminho da riqueza.
Quando aquele homem ficou sozinho e começou a folhear o livro descobriu que havia legenda e que poderia lê-lo; ao ler, então, a primeira página, muito se surpreendeu com as referências do livro, tratava-se do segredo de ler bresa.
Como isso poderia lhe ajudar a enriquecer e, o que é bresa? Logo ele se lembrou já ter ouvido isso, mas não sabia onde nem como ouviu falar de bresa.
Pensando mais um pouco se lembrou de que se tratava de uma riqueza que um milionário com o mesmo nome havia enterrado em algum lugar entre as montanhas de harbatol e este se esquecerá de exato lugar que estava aquele tesouro e, toda a fortuna seria do homem que a encontrasse.
Ele ficou muito empolgado e começou a se dedicar a ler o livro, porém as próximas paginas estavam escritas em outros vários idiomas, línguas que até então nem sabia que existia, como hieróglifos egípcios, a língua dos gregos, os dialetos dos persas e os idiomas dos judeus.
Depois de alguns anos de estudo, aquele homem havia deixado sua antiga profissão e se tornado intérprete do rei, pois na sua região não havia quem conhecesse tantos idiomas quanto ele. Continuou em sua busca pelo tesouro no livro.
Havia muitos cálculos números figura e, para entender tudo aquilo, ele precisou estudar matemática. Em pouco tempo se tornou conhecedor das transformações da aritmética, graças a seu novo conhecimento arquitetou e construiu uma grande ponte e esta fez com que o rei o nomeasse prefeito.
Ainda através do livro ele estudou as leis religiosas daquele lugar o que lhe nomeou primeiro ministro daquele reino.
Passou a viver em um grande palácio e era visitado por figuras muito importantes, homens que lideravam outros reinos porque através de sua sabedoria seu reino havia crescido muito em riqueza.
Depois de tudo isso ainda não conhecia o verdadeiro segredo de bresa, após lê-lo e relê-lo tantas vezes; até que teve uma oportunidade de questionar um venerando sacerdote a respeito daquele mistério que, sorrindo esclareceu: o tesouro de bresa já pertence a você, pois graças ao livro hoje você tem uma sabedoria invejável que lhe proporcionou sua imensa riqueza.
Afinal, bresa significa “saber”.

PH SOUZA
terça-feira, 13 de novembro de 2012

Tudo está à disposição do sábio



Um pai, em uma pequena cidade dos Estados Unidos, se fui em uma situação ruim, seu filho caçula havia acabado de completar a idade para começar o jardim de infância. Foi matriculado porém, no primeiro dia de aula o menino se recusou ir para escola; ele temia não se adaptar aos colegas, aos professores e, claro, principalmente à nova vida. Até então, passava o dia todo com a mãe que de repente lhe falou que iria para escola, passar grande parte de seu dia por lá. Olhando pelo ponto de vista dele, é até compreensível mas ninguém sabe como os pais o que é melhor para um filho. Então, o que devemos fazer? Seus pais discutiram um bom tempo sobre o assunto não queriam que ele fosse por imposição, sabiam que ele iria se assustar mais ainda. No dia seguinte seu pai foi trabalhar como de costume e o garoto ficou com a mãe. Seu irmão mais velho foi para escola e, foi um dia normal.
O pai, sem saber o que fazer, sua única saída era obrigá-lo a ir, ainda que só houvesse essa opção. No momento ele e sua esposa á rejeitavam, conversou com alguns amigos no trabalho, discutiram como qual seria a melhor opção para todos e, principalmente, uma que seu filho fosse por vontade própria e se sentisse bem à vontade quando seus pais fossem embora e ele ficasse só no colégio até que, no trabalho, alguém lhe deu uma excelente ideia.
Antes de chegar a sua casa ligou e combinou tudo com sua esposa e o filho mais velho. Quando chegou, levou machinha de brinquedo, tinta de desenho e na mesa, após o jantar, ele a esposa e o filho mais velho começaram a brincar; fizeram bagunça e aprontaram tudo da forma que as crianças mais gostam de fazer. O filho perguntou o que é isso e onde aprenderam. Na escola, meu filho, é isso que ensinam lá respondeu o pai.
No dia seguinte quando sua mãe se levantou para preparar o café, lá estava o caçula da família dormindo no sofá. Quando sua mãe lhe questionou porque havia dormido ali ele disse: mamãe, tem muita coisa legal que posso aprender na escola, dormi no sofá porque não queria perder a hora.
Não diga às pessoas o que elas têm que fazer. Não estão interessadas nisso. Mostre apenas quais vantagens elas irão alcançar fazendo tal coisa e, assim, você sempre conseguirá quase tudo o que quiser.

PH SOUZA
segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Todos são provados



Sempre que precisamos provar qualquer coisa, a maneira mais fácil, prática e infalível é a prova.
Seja na escola em um curso ou na vida precisamos mostrar que podemos e somos capazes. Isso não pode ser da boca pra fora, é necessário uma prova real e verdadeira.
O trigo nasce e cresce junto ao joio; até certo tempo, não podem ser separados. Logo que nascem ou logo que começam a crescer, porque são muito parecidos, só dá para se diferenciar quando o fruto do trigo começa a aparecer enquanto o joio, por sua vez, é uma simples planta oca. É assim que o trigo prova sua diferença, mostra seu fruto.
O ouro é levado ao fogo para provar seu verdadeiro valor; o fogo purifica-o deixa-o puro, limpo e refinado.
E nós somos provados por problemas quando mostramos o que de fato temos por dentro. É na dificuldade que conseguimos saber quem é quem, mesmo até porque enquanto está tudo bem, a sensação de bem-estar se estabiliza em nosso meio mas, no exato momento que passamos pelo fogo dos “problemas”, saberemos quem somos e quem são as pessoas que estão conosco.
Um algo que acho até muito interessante é quando acontece alguma coisa com fulano e sicrano, sempre diz “ah! se fosse comigo seria diferente”. Na verdade, somos incapazes de prever qual seria nossa reação pelo fato de não termos tempo para pensar ou refletir, apenas decidimos e pronto. Uma comparação muito semelhante é de um juiz de futebol: após o jogo muitos criticam seus erros bem mais do elogiam seus acertos. A sua situação é ele julgar o que vê; nós vemos outras muitas vezes o replay e ele só pode decidir na hora. E assim somos provados, temos desertos e problemas mas ser, vencedor ou derrotado torna-se opção de cada um.

PH SOUZA
sábado, 10 de novembro de 2012

Ser livre gera esperança



A esperança, expectativa de um bem que se deseja, é a grande consoladora, assim diz Aurélio.
Mas ela sempre nos dá força para seguir em frente, para lutar, ela nos dá condições e certeza para saber o quanto longe podemos chegar e aonde quisermos.
Um exemplo de desesperação, ou melhor, falta de esperança creio que era na época da escravidão. Tente imaginar: por mais que um indivíduo trabalhe e não importa o quanto ele se esforce, nunca seria ninguém além de servo. É triste até imaginar a aflição de jamais poder ser alguém respeitado, ter seus próprios bens, ter direito de sair, viajar, viver e o que eu considero como mais importante é ter liberdade.
Hoje, todos têm direitos iguais, somos livres e, de igual modo, podemos usar nossa expectativa porque possuímos o direito de sonhar e, diferente de qualquer época, todos possuímos o direito de pôr em prática nossos sonhos.
A liberdade gera esperança, que gera confiança, que gera motivação e, juntas, geram força para lutarmos por tudo que sonhamos. Sabendo que não há impossível, podemos ultrapassar e vencer quaisquer barreiras.

PH SOUZA
sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Dominar e predominar



O chuchu é uma verdura que muitos gostam e consomem diariamente. Ele, quando misturado com qualquer outro alimento se torna apenas mais um. Conheço pessoas que não comem chuchu única e exclusivamente por esse motivo, é como se ele não tivesse seu próprio sabor, apenas se mistura e absolve qualquer sabor que faz parte de um mesmo prato.
Já o jiló é totalmente diferente, 100% o oposto. Tudo leva seu gosto, pode se misturar com o jiló qualquer coisa, qualquer alimento seja verdura, carne, não faz diferença pois ele sobressai, seu gosto se impõe sobre tudo.
Uma gota de óleo torna vinte e cinco litros de água imprópria para o consumo; não sei se tem como contabilizar quantas gotas de água seriam necessárias para se obter a quantidade de vinte e cinco litros mas é notável que algumas coisas têm, naturalmente força para dominar e, predominar sobre outras.
Na vida, alguns dominam e outros são dominados, uns crescem outros deixam de crescer e o problema é que quando se estabiliza e para de crescer, sempre será ultrapassado e, quando é ultrapassado, automaticamente fica para trás.
Como o jiló, o óleo e muitos outros que se impõem, temos que seguir estes exemplos, precisamos dominar o que temos em nossas mãos o que tem ao nosso redor porque, se não nos impusermos e se não dominarmos, certamente farão isso conosco.

PH SOUZA
quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Recordações do hoje



O tempo passa muito rápido. Parece ser ontem, eu com dez anos, ainda consigo me lembrar com clareza dessa época; na verdade lembro-me de toda a minha infância e muitas lembranças ainda com detalhes como se estivesse sendo agora, como se estivesse vivendo aqueles momentos nos dias atuais. Mas já se passaram anos e isso ficou para trás.
Lembro-me de muitos vizinhos, colegas de trabalho do meu pai, de uns fins de semana que passava nas casas deles. Não me esqueço da minha primeira professora do pré, a “Ione”.
Lembro-me de muita coisa da minha vida neste período, alguns momentos que gostaria de apagar da memória, mas me lembro de momentos inesquecíveis que seria ótimo revivê-los. São excelentes lembranças que não trocaria por nada nesta vida.
Todos têm lembranças que ficaram por todos os momentos eternizados, que duraram para sempre dentro de nós, de nossas mentes.
Parece que ontem eu tinha dez anos e amanhã, quando eu tiver cinquenta irá parecer que tenho trinta. Tudo passa muito rápido e o ruim em nossas vidas não é ter más lembranças mas sim, não ter aproveitado a vida da melhor maneira possível. O problema é fazer o que não queremos ou gostamos, é perder o pouco tempo com coisas que não nos acrescentará nada e coisas que não nos traz alegria.
Temos que aproveitar cada dia, cada detalhe para que depois que o tempo passar não fique a sensação de que este foi perdido. Temos que viver com a certeza de que levaremos para o nosso amanhã grandes recordações do nosso hoje.

PH SOUZA
quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Ainda que seja pelo esforço



Eu penso que cada um de nós nascemos com um talento, aliás isso é fato: cada ser humano tem uma aptidão.
Mas a questão é que alguns descobrem os seus talentos rapidamente e outros gastam muito tempo para saber em que área fazem a diferença e como conseguir se destacar naquele meio.
Não posso deixar de citar a falta de oportunidade ou condição. Um exemplo que acaba de me vir à cabeça é o Ronaldo Fenômeno, ele teve sua oportunidade no Flamengo. Houve uma época que não tinha condições de ir aos treinos, depois ele foi para Belo Horizonte e teve uma nova chance no Cruzeiro. O se não faz parte de meu vocabulário mas quase que ele não se torna um jogador por pouco não conheceríamos o maior artilheiro em Copas do Mundo e o grande gênio da bola que ele foi.
Fico pensando quantos garotos teriam talentos maiores mas não terão oportunidade e, não digo no futebol mas na vida. Quem acompanhou um pouco da carreira de Chitãozinho e Xororó sabe que eles quase desistiram.
Conheço pessoas com idade avançada e que não descobriram se talento aquilo que sabem fazer de melhor e sente prazer, aquilo que a paixão está sempre em alta e que o tempo não é capaz de apagar. Em compensação conheço pessoas novas que já encontraram dentro de si suas maiores habilidades.
Mas, o que importa é se destacar e vencer; pode ser pelo talento ou pela insistência: se você ainda não sabe qual é o seu talento, se não descobriu suas grandes capacidades, não permita em seus pensamentos desmotivação. Vá em frente e conquiste seus ideais pelos seus esforços.

PH SOUZA
terça-feira, 6 de novembro de 2012

Disse me disse



Sempre que posso eu assisto a serie dois homens e meio, estava lendo alguns comentários de pessoas que também acompanha o seriado e, alguém disse que Charlie Harper voltaria a atuar, ele morreu depois de uma viagem romântica, foi atropelado por um trem.
Mais a questão é que quando li este comentário de pessoas especulado outros até confirmando longo pensei.
É geralmente assim que começa a fofoca; João disse a Maria que o novo corte de cabelo da Ana não o agradou, Maria por sua vez disse para patrícia que João lhe comentou sobre o novo visual de Ana e que ele disse não ter gostado, isso vai passando para frente até que enfim chegar aos ouvidos de Ana.
Quando acontece é sempre ou quase sempre assim, “Ana não queria ser eu a te contar isso mais como gosto muito de você e te considero você tem que saber o que João tem falado de você por ai”.
Ele disse que seu corte de cabelo ficou horrível e, que você teve muito mau gosto, só estou te contando para ficar bem claro o tipo de pessoas que é o João.
Claro que isso é só uma historia e não é real, mais é sempre assim que acontece, já passei por isso e no meu caso achei melhor ignorar, deixar o disse me disse morre.
Se fosse levar isso adiante só tornaria maior a bola de neve causada por uma fofoca ou um simples mal entendido.
Vamos analisar o que passamos para frente mesmo até porque quando passamos adiante estamos participando direta ou indiretamente de toda essa bagunça.
O melhor é ignorar a conversa fiada as picuinhas e, creio que posso dizer que se a mentira tem pernas curtas, fofoca teria pernas Kilométrica.


PH SOUZA
segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Acima de tudo

Eu escrevi um texto com o título: a humildade precede a honra. Nele escrevi sobre pessoas incapazes de assumirem seus próprios erros e, neste agora, gostaria de falar sobre humildade e honra.
No meio em que vivemos, onde valores estão trocados e quase ninguém se preocupa com ninguém além de si mesmo, de seus próprios interesses, existem de uma forma quase escassa, pessoas de honra que lutam com toda sua força para preservarem a integridade de seu caráter.
É mais fácil encontrar pessoas de descrédito que sempre são altivas e sem decência, cidadãos que acreditam nas suas verdades ou nas verdades por eles seguidas devido serem mais valiosas do que seu nome e sua fama, ao que se chama de “reputação”.
Constantemente são orgulhosos, prepotentes e ainda que estejam errados, sua arrogância jamais lhe permite reconhecer que tem sido pessoas de demérito. E uma pequena parte da população: essa pouca gente não se acovarda diante de erros, preferem se submeter a algumas pessoas, liderança e até organização.
Não importam em se humilhar ou serem humilhadas “assumem suas culpas sem medo de possíveis censuras, pagam o preço de seus atos se preciso for para manterem viva sua integridade; há pessoa que tem a consciência de trazer consigo sua honra, não se reprime porque sabe por qual valor está lutando: ela conserva dentro de si o sentimento pouco visto nos dias de hoje; dignidade e moral.
E, assim, alguns seguem este conceito e acreditam que a humildade está acima de qualquer coisa. Esses poucos são os que se destacam no meio de muitos se preservando e, acima de tudo, usam sua humildade para manterem sua honra.


PH SOUZA
sábado, 3 de novembro de 2012

A humildade precede a honra


Eu sei que não era para ter feito isso, a maneira que eu agi não era a mais propícia para ter me conduzido, eu assumo que errei: perdão.
Era para ser exatamente assim “erre” assuma, seja humilde, eu acredito plenamente que a humildade precede a honra mas, ao invés disso, é  sempre mais cômodo encontrar um culpado para nossos atos promíscuos e apontarmos o dedo para esse fulano, só que, quando fazemos isso, há mais alguns dedos apontados para nós. É muito fácil encontrar culpados para nossos problemas, a verdade é que, quando encontramos alguém para levar a culpa por nós sempre parece mais prático e satisfatório. Muitos de nós, seres humanos, erramos e encontramos um chamado “bode expiatório”, alguns o fazem por não terem honra, são sem dignidade ou sem, ao menos, moralidade.
O que tem faltado são pessoas de integridade, pulso firme e caráter para assumir seus próprios erros. As pessoas, de um modo quase geral, digo quase por crer que no nosso meio existam pessoas de reputação e com dignidade para assumirem suas culpas.
Cometer erros e simplesmente deixar que outros levem a culpa é indecência, depravação mas, o pior é quando elas mesmas fazem com que as outras se tornem culpadas em seu lugar.
Deixo a dica para que cada um de nós faça uma análise de si mesmo e perceba, de fato, se tem tido caráter suficientemente honroso para assumir suas próprias culpas ou se somente procuram em nosso meio pessoas para serem responsabilizadas pelos seus atos errôneos.

PH SOUZA
sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Motivação


Significado de Motivação: Ato ou efeito de motivar. Palavra popularmente usada para explicar por que as pessoas agem de uma determinada maneira. Em Psicologia e nas outras ciências do comportamento, a palavra tem uso mais limitado. Alguns cientistas veem a motivação como fator que determina o comportamento, tal como expresso na frase "todo comportamento é motivado".
E muitas pessoas dizem que a motivação não dura, alguns insistem em afirmar o quanto ela é passageira.
Verdade é que a motivação não é eterna; muitas coisas que pensamos ser não são, muitas coisas que acreditamos ser duradouras logo acabam.
Creio que já disse em outro texto que: não há mal que nunca passe; nem bem que dure para sempre.
A motivação durará o tempo suficiente para se obter dois tipos de resultados: o fracasso ou a vitória.
Cada um é responsável direto pelas suas vitórias, da mesma forma que cada um é responsável direto pelas suas derrotas.
Acredito que quando falta motivação para qualquer coisa a vitória estará longe e o seu oposto, o desânimo, só é capaz de trazer a derrota junto ao comodismo.
Já pelo outro lado, o indivíduo motivado aproveita o período, ele não se preocupa se este será eterno ou passageiro, só aproveita o momento de sua motivação e age enquanto aquele sentimento ou certeza está pulsando dentro de si e, assim, a vitória sempre estará mais perto do que se imagina.


PH SOUZA
quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Ser gentil


Ele é lindo, é espetacular mas, infelizmente, além de todos terem, nem todos sabem mostrá-lo.
Já por outro lado não é à toa que o cachorro é considerado o melhor amigo do homem, tem até algumas pessoas que dizem ser porque estes não conhecem o dinheiro; outros dizem ser por não conhecerem as mulheres.
Mas isso não passa de boatos; a verdade é que são amigos, carinhosos e companheiros.
Se você observá-los, quando seu dono chega a casa eles sempre vêm felizes, abanando seu rabo, mostrando a alegria de tê-lo por perto, sempre querendo brincar, querendo transmitir alegria para seus donos.
Eles fazem isso de uma maneira voluntariosa não porque querem algo em troca, apenas querem receber o mesmo carinho e afeto que tem dado e se não recebem poucos minutos após lá então eles dando mais e mais carinho.
Trazendo para nós, seres humanos, alguns indivíduos parecem não saber sorrir ou acham que seja mais fácil apenas fechar a cara e se tornar um ignorante. O ignorante não faz esforço de pensar se pode estar chateando alguém, isso não é importante para ele apenas fala o que quer o que vem na cabeça.
Já o indivíduo gentil, ele pensa não fala qualquer coisa, analisa friamente se suas próximas palavras irão chatear ou magoar alguém, ele se preocupa até com quem não tem amizade, ele é caridoso e compreensível se preocupa com o ser humano.
Ser gentil, nada mais é do que sorrir, tratar com respeito, dar afeto, pensar nas demais pessoas, não importando se é amigo, parente, colega ou apenas conhecido.


PH SOUZA

Seguidores

No Facebook

Traduzir Blog

Arquivo do Blog

Compare preços