quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Lute sempre pelo futuro


No dia-a-dia da vida ninguém fica parado, alguém sempre tem algo a fazer, é um trabalho, um curso, uma empresa, enfim, todos têm seus afazeres.
Muita gente busca se aperfeiçoar nisso ou busca a perfeição naquilo, todos querem se dar bem na vida e querem ser alguém.
O pai de uma conhecida minha, aquele tipo autoritário que vive à moda antiga, “durão” e que todos principalmente os que estão sobre sua autoridade, tem que fazer apenas o que ele manda e só isso. O pai insistiu que seus filhos fizessem medicina e o único homem da família foi. As três filhas não quiseram. Bom, uma bela dor de cabeça elas conseguiram.
Vocês têm que fazer medicina pois é o que eu quero. Para estudar vocês eu me preparei e é para ter quatro médicos na família.
Depois de passar um longo período discutindo todos os dias, elas conseguiram cada uma seguir seu caminho e assim, cada uma foi fazer a faculdade que realmente as interessava.
Eu era pequeno e não entendi o porquê de tanta discussão naquela casa; eles eram tão obedientes principalmente ao pai. Depois de alguns anos o pai morreu: eu tive notícias de que o filho era um médico mas não tinha obtido muito sucesso. Então a irmã me disse que medicina não era seu sonho o que ele gostaria para seu futuro mas não queria desapontar seu pai, acabou depois fazendo outra faculdade e aí se deu bem.
Claro que muita gente não tem a oportunidade de fazer duas faculdades, mas sempre terá no mínimo uma chance de fazer a escolha certa, e esta pode até desapontar alguém, mas eu penso que sempre é necessário lutar pelos nossos sonhos e objetivos.

PH SOUZA
terça-feira, 11 de dezembro de 2012

A humildade do sábio


O sábio sempre é humilde enquanto o indivíduo sem sabedoria sempre é muito cheio de si.
Geralmente este é o diferencial entre um e outro.
Conheci dois palestrantes: um deles, de certo modo, me incomodava. Após suas palestras se reunia com alguns amigos e, constantemente, perguntava o que tínhamos achado da palestra, se tínhamos gostado se concordávamos com o ponto de vista que ele havia colocado naquela questão, etc.
Para ser sincero, eu não entendia porque ele fazia aquilo e de primeira mão eu discordava dele, eu pensava que se ele não confiasse nele mesmo e em seu potencial estava no lugar errado.
Logo depois ele foi transferido, não tive contato com seu sucessor mas o conheci, participei de algumas palestras dele e, no final de cada palestra, ele chamava algumas pessoas; e diferente do outro palestrante ele não perguntava o que achamos e sim se gabava de estar onde estava, de fazer o que fazia, ele tinha em sua cabeça a certeza de que estava arrebentando e que suas palestras eram o maior sucesso.
Mas este segundo era o oposto, ele falava algumas coisas sem sentido, outras que não tinha muito a ver com alguns assuntos.
Só então entendi que o primeiro era sábio e grande, mesmo apesar de arrebentar, sempre estava perguntando a fim de melhorar e se desenvolver mais e mais.
Resumindo: o grande homem, a grande mulher, o ser sábio sempre tem a consciência que nunca sabem o bastante e que sempre haverá em algum lugar e, com alguém, muito o que aprender.

PH SOUZA
sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Amores errados


Há alguns dias eu escrevi um texto intitulado por que o dinheiro?
Eu disse sobre apegos nas coisas materiais. Bom, logo depois de ter escrito, eu vi uma matéria esportiva que me chamou a atenção: no jogo aberto estava passando uma matéria da torcida do Corinthians que, acompanhando a saída do clube para o aeroporto, para o embarque no mundial de clubes.
Já no aeroporto, uma senhora disse “hoje posso morrer feliz. Aos 70 anos recebi o maior presente da minha vida, fomos campeões da libertadores, Corinthians é campeão da libertadores”.
Bem, não estou aqui para criticar a senhora nem o clube do Corinthians, a nação que é o Corinthians: mais Corinthians, Flamengo, São Paulo, Santos, Cruzeiro enfim, é só uma instituição, é um clube, não é um deus, ou melhor não é Deus.
Em outra matéria, um corintiano disse “Corinthians é minha vida é meu amor eu o amo mais que minha esposa, bem mais que minha família, amo mais do que amo minha vida”.
No mundo estamos acostumados a ver torcidas matando e morrendo por clube, em Belo Horizonte não me lembro de que estava parado no ponto se era o atleticano ou o cruzeirense: um passou e atirou no outro, só por causa de uma camisa, só por serem torcedores rivais.
Apesar de ser otimista, não acredito que isso um dia acabará ainda que procuremos ser pessoas melhores, ainda tem quem se orgulha em ser mau elemento.
Mais a questão é: será que um clube está acima da humanidade de uma pessoa? Quando aquela senhora disse, eu pensei: será que ela tem filhos, netos?
E o maior amor de algumas pessoas é um clube, um time de futebol. Onde será que vamos conseguir chegar com essa mentalidade?
PH SOUZA
quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Sem atitude você nunca mudará


Em uma pequena cidade havia um cachorro, cão guia que ia todos os dias na escola, de segunda à sexta.
O animal nunca deixava de acompanhar seu amigo, aquele cão guia era considerado muito inteligente, ele tinha sido encontrado pelos pais de um garoto ainda muito novo, doente e abandonado.
Bem, ele foi tratado, foi cuidado até ficar bom. Depois de algum tempo os pais daquela família perceberam que podiam confiar e deixar que o animal acompanhasse seu filho deficiente visual.
Bom, assim aconteceu: o cachorro guiava a criança para todo canto e principalmente para a escola. Por ser uma cidade pequena, a professora conhecia a família do menino, sabia que seus pais precisavam trabalhar e que o cachorro era o guia da criança. Então ela permitia que o animal ficasse na sala de aula junto ao menino e as demais crianças.
Depois de alguns anos, os meninos daquela sala se formaram e o cachorro continuou apenas um cachorro!
Não importa o quanto você estude, qual seja seu grau de sabedoria e etc.
Se não fizer por onde mudar a situação você nunca deixará de ser quem você é!
quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Porque o dinheiro?

Na crise econômica em 2008, me lembro de que houve muito desespero, um corre-corre geral, empresas falindo, pessoas quebrando, milionários perdendo tudo enfim, pais de família perdendo emprego, uma catástrofe mundial.
Só para termos uma ideia bem melhor sobre o que ocorreu em Los Angeles, na Califórnia, um dos Estados mais castigados pela crise econômica, o número de chamadas aos centros de prevenção a suicídios aumentou 80% em dezembro de 2008 na comparação com o mesmo mês de 2007. Foram 2.748 chamadas, contra 1.553.
Já no Japão a média nacional é de um suicídio a cada 20 minutos. Nas piores épocas, o tempo entre uma morte e outra cai para até 15 minutos. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, entre os países ricos, o Japão está em segundo no ranking de suicídios, atrás da Rússia. Lá, a média de suicídios é de 40 a cada 100 mil pessoas. No Japão a média é de 24 e, no Brasil, 5.
Não posso deixar de falar de um suicídio causado pela crise financeira que levou o bilionário Adolf Merckle, de 74 anos, um dos homens mais ricos da Alemanha, segundo informou a família do empresário.
Adolf Merckle, com uma fortuna estimada em US$ 9,2 bilhões (cerca de R$ 20 bilhões), estava em 94º lugar na lista dos homens mais ricos do mundo da revista Forbes e era o quinto mais rico da Alemanha.
Mas, porque aconteceu tudo isso, não a crise, ela é erro que muito infelizmente acaba acontecendo; mas, por que acontece o desespero?
Apenas pelo fato de alguns terem o coração no dinheiro, na fortuna, nos bens materiais etc.
O dinheiro tem sido o bem maior de muitos, tem superado amor pelos familiares, amigos e, em alguns casos, o dinheiro tem superado até o amor próprio.
Não trouxemos nada e da mesma forma não levaremos, o coração tem que estar apegado a coisas que são verdadeiras, que são reais, que fazem diferença na vida do indivíduo que, de fato, faz diferença para a humanidade.

PH SOUZA
segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

A vitória do amanhã


Constantemente ouvimos dizer que há males que vêm para o bem, também sabemos que os remédios mais amargos são os que têm mais eficácias nas curas. Sendo assim, posso acreditar que as maiores lutas são as que nos preparam para o futuro.
Elas são as que motivam os maiores obstáculos, nos incentivam a sermos vencedores, nos preparam para tudo porque, depois que vencemos uma dificuldade, nos encontramos preparados sempre para outros maiores, bem mais motivados, bem mais centrados e conscientes do que podemos, porque os problemas e as dificuldades do passado nos prepararam para isso. Há momentos dolorosos, situações que mais parecem pesadelos e, por um momento, desejamos profundamente estar dormindo.
Mas aí, lembramos que os remédios ruins trazem a cura por total, seu gosto amargo e azedo dá vontade de desistir de fazer seu uso. No fundo, sabemos que isso é o melhor, ele vai me curar, me pôr de pé; não questionamos mas, simplesmente fazemos uso do mesmo, porque não olhamos para o agora, ignoramos seu gosto. Olhando para a frente seremos curados amanhã, o hoje ficará para trás assim como as doenças curadas por aquele remédio de gosto horrível, tal como as dificuldades que mais parecem ser pesadelos.
As situações adversas de hoje nem se comparam às que teremos que vencer amanhã,
e só teremos condições de vencer amanhã se tivermos a força que trazemos das lutas do ontem. Então, diante de problemas, não pode haver desânimo, covardia, ou desistência.
Se fugimos dos nossos problemas hoje, jamais estaremos prontos para sermos vencedores amanhã.


PH SOUZA
sábado, 1 de dezembro de 2012

Vida alheia


Eu sou um tipo de pessoa que não gosto de cuidar da vida alheia, não me gera nem um tipo de curiosidade em saber o que tem passado com fulano, sicrano ou quem quer que seja.
Lembro-me até de uma ocasião em que fui grosso com uma conhecida. Em um determinado lugar fui escolhido para uma função que não gostaria de executar e ela logo se intrometeu. Eu a chamei a um canto e perguntei: Fulana, como vai sua vida?
Bem, ela disse. E seu casamento como vai? Você sabe que não sou casada. E a loja que você projeta abrir como vai o andamento do projeto? Ainda falta muito, ela respondeu.
Então, o tempo que tem gasto cuidando da vida dos outros, o gaste em função de seu futuro.
Mas ainda, sem gostar de cuidar da vida dos outros, sempre ficamos sabendo de algo e, na grande maioria das vezes, das coisas ruins que se passam com as pessoas. Daí, tomei uma decisão sobre algo que gostaria de compartilhar com vocês: quando tomo conhecimento de algo bom e tenho permissão, logo passo adiante e, claro, a parte mais importante – espelho-me neste fato e procuro guardar como exemplo.
Quando chega aos meus conhecimentos algo negativo, também me espelho mas no sentido contrário. Quando aquilo é um mau exemplo, algo que não devo fazer, um caminho que não devo trilhar, não passo para a frente, não gosto de me compactuar com a corrente do mal.
Quando souber de um fato guarde-o para você, use-o como exemplo pois ele sempre poderá lhe ajudar: ele lhe mostrará um bom caminho a seguir, ou um caminho que será melhor nem de perto passar.

PH SOUZA

Seguidores

No Facebook

Traduzir Blog

Arquivo do Blog

Compare preços